18 de mai de 2011

Celebração dos 800 Anos da Fundação da Ordem de Santa Clara

 

Santa Clara

 

As Irmãs Clarissas do Mosteiro Nazaré comunicam que estão celebrando os 800 Anos da Fundação da Ordem de Santa Clara de 17 de abril de 2011 até 11 de agosto de 2012. Durante este Jubileu, no dia 11 dos quinze meses que constam dentro desse período, haverá na Capela uma celebração especial de Missas com a presença de um frade franciscano como pregador. Nas programações será dado um destaque para as celebrações das missas durante a novena de Santa Clara, de 02 a 10 de agosto de 2011, também presididas pelos frades franciscanos. E no dia 11 de agosto, solenidade de Santa Clara, Missa às 17 horas.

Novena e Festa de Santa Clara – 2011

Dia 2 de agosto de 2011 — Terça feira da 18ª Semana do Tempo Comum - Ano A

1º dia da novena de Santa Clara

Oitavo Centenário da Fundação da Ordem de Santa Clara (1211-2011)

Santa Clara, uma Vida Consagrada a Deus

Queridas irmãs e queridos irmãos, com alegria iniciamos a Novena de Santa Clara de Assis, neste Ano Jubilar da Fundação da Ordem da qual ela é Mãe e Protetora. As Irmãs Clarissas se alegram com a presença de todos aqui na Capela do Mosteiro e acolhem na prece os pedidos e súplicas que cada um traz no coração. Celebrando os 800 Anos de Fundação da Ordem de Santa Clara renovemos o espírito de seguimento do Evangelho e aprofundemos a vida espiritual baseada no amor, na doação, no silêncio e oração. Hoje, com a recordação especial de Nossa Senhora dos Anjos da Porciúncula nesta liturgia, trazemos presente a consagração de Clara na Igrejinha que Francisco reconstruiu. Iniciemos com o canto...

Antífona da entrada: Tu és abençoada pelo Senhor, porque o Deus de Israel será glorificado por causa de ti entre todas as nações que ouvirem teu nome (Jt 13,31).

Oração do dia: Fazei, ó Deus, que ao celebrarmos a gloriosa memória da Virgem Maria, Rainha dos Anjos, possamos também , por sua intercessão, participar da plenitude da vossa graça. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vos­so Filho, na unidade do Espírito Santo.

Comentarista: Quem obedece à sabedoria, não terá do que se envergonhar, pois seguirá seguro e pleno de esperança nos caminhos do Senhor. Deus enviou-nos seu Filho nascido de uma mulher, a Virgem Maria, sinal de esperança e de paz.

1ª leitura – Eclo 24,1-4.16-22.31

Leitura do livro do Eclesiástico:

A sabedoria faz seu próprio elogio e se ufana no meio de seu povo; abre a boca na Assembleia do Altíssimo e se ufana diante de seu poder; é exaltada no meio do seu povo, e admirada na Assembleia santa; entre a multidão dos eleitos, recebe louvores, e bênçãos entre os abençoados de Deus. Estendi os ramos como terebinto, e meus ramos são ramos majestosos e belos. Como videira, brotei sarmentos encantados e minhas flores deram frutos de glória e riqueza. Sou a mãe do belo amor e do temor, do conhecimento e da santa esperança. Em mim se acha toda a graça do caminho e da verdade, em mim toda a esperança de vida e da força. Vinde até mim, vós que me desejais e saciai-vos com meus frutos! Pensar em mim é mais doce que o mel, e possuir-me é mais do que fava de mel. A memória do meu nome durará por toda a série dos séculos. Quem come de mim, terá ainda fome e quem bebe de mim, terá ainda sede. Quem me obedece não terá de que se envergonhar, e os que trabalham comigo não pecarão. Aqueles que me tornam conhecida terão a vida eterna. — Palavra do Senhor.

Salmo responsorial 33(34)

Escuta o silêncio de Deus que fala no teu coração. Ó Clara, ouvinte de Deus me ensina a contemplação.

1. Todas as vezes que o busquei, ele me ouviu / e de todos os temores me livrou. / Este infeliz gritou a Deus e foi ouvido / e o Senhor o libertou de toda angústia.

2. Provai e vede quão suave é o Senhor! /Feliz o homem que tem nele o seu refúgio. / Respeitai o Senhor Deus, seus santos todos, /porque nada faltará aos que o temem.

3. Clamam os justos e o Senhor bondoso escuta / e de todas as angústias os liberta. / Do coração atribulado ele está perto / e conforta os de espírito abatido

Aclamação ao Evangelho

Aleluia, aleluia, aleluia!

Ave, Maria, cheia de graça, o Senhor está contigo, e bendito o fruto de teu ventre. (Lc 1, 28.42)

Evangelho – Lc 1, 26-33

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas

No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado da parte de Deus para uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré, a uma virgem, prometida em casamento a um homem chamado José, da casa de Davi. O nome da virgem era Maria. E entrando, disse-lhe o anjo: “Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!” Ao ouvir as palavras, ela se perturbou e refletia no que poderia significar a saudação. Mas o anjo lhe falou: “Não tenhas medo, Maria, porque encontraste graça diante de Deus. Eis que conceberás em teu seio e darás à luz um filho, e lhe darás o nome de Jesus. Ele será grande e será chamado Filho do Altíssimo. O Senhor Deus lhe dará o trono de Davi, seu Pai, e Ele reinará na casa de Jacó pelos séculos e seu reino não terá fim”.

— Palavra da salvação

Oração da Assembleia

Pr: Confiantes na intercessão de Maria, nossa mãe, de quem Santa Clara foi fiel espelho, apresentemos as nossas preces. E digamos após cada invocação: Senhor atendei a nossa prece!

1. Pelo nosso querido Santo Padre o Papa, por nosso Bispo diocesano, por nosso pároco, por todos os presbíteros e diáconos, para que tenham sempre a luz do Espírito Santo, para guiar e orientar o povo de Deus, rezemos:

2. Por todas as famílias, para que sejam firmes na fé e ensinem os valores do Evangelho, e revelem o amor da Trindade Santa, rezemos:

3. Pelas mães e pais, pelos filhos e filhas, para que formem uma família responsável, e tenham coragem de dizer não a tudo o que destrói o amor, rezemos:

4. Para que o Espírito Santo realize a unidade das nossas comunidades cristãs, na diversidade, rezemos:

5. Para que tenhamos sempre confiança na capacidade daqueles que estão em nosso meio e possamos ajudar a todos a crescer na fé e santidade, rezemos:

6. Para que a comunidade de Irmãs Clarissas do Mosteiro Nazaré seja abençoada com santas e perseverantes vocações, rezemos:

Pr: Ó Deus, justo e fiel, que nos a mãe de vosso Filho como guia e protetora, dai-nos que, imitando suas virtudes e seguindo seu exemplo, sigamos sempre os vossos caminhos. Por Cristo, nosso Senhor.

Sobre as oferendas: Festejando com alegria a mãe de Deus, nós vos oferecemos, ó Pai, a hóstia de louvor. Concedei-nos, por este sacrifício, progredir no caminho da salvação.

Antífona da comunhão: Todas as gerações me chamarão bem-aventurada, porque Deus olhou a humildade de sua serva. (Lc 1,48).

Depois da comunhão: Este sagrado banquete em honra da Virgem Maria nos ajude, Senhor, a celebrarmos mais dignamente a infinita misericórdia do vosso Filho para conosco, nutrindo para com ele um amor eterno. Por Cristo, nosso Senhor.

Benção de Santa Clara

O Senhor vos abençoe e vos guarde. O Senhor vos mostre a sua face e tenha misericórdia de vós. O Senhor volte a sua face para vós e vos dê a sua Paz. O Senhor vos abençoe com todas as bênçãos do céu e da terra. O Senhor esteja sempre convosco e que vós estejais sempre com Ele! Amém!

Comentário Final: Queridos irmãos, queridas irmãs, neste primeiro dia da novena de Santa Clara somos convidados a refletir sobre a nossa opção de vida cristã, na maneira como estamos vivendo nosso chamado e vocação. Celebramos também a festa de Nossa Senhora dos Anjos, tão importante na espiritualidade fransciscana e clariana. São Francisco, por singular devoção à Santíssima Virgem, consagrou especial afeição à capela de Nossa Senhora dos Anjos ou da Porciúncula. Neste lugar deu início à Ordem dos Frades Menores e preparou a Fundação das Clarissas; e também completou felizmente o curso de seus dias sobre a terra. Foi também para esta Igrejinha que Francisco alcançou a célebre Indulgência, que os Sumos Pontífices confirmaram e estenderam a outras muitas igrejas. Para celebrar tantos e tão grandes favores recebidos de Deus, instituiu-se também esta festa litúrgica, como aniversário da consagração da pequenina igrejinha. Santa Clara de Assis fez sua Consagração a Deus na Capela de Santa Maria dos Anjos da Prociúncula, iniciando um caminho de seguimento de Jesus, para responder plenamente ao seu chamado e vocação. As Irmãs Clarissas se alegram com a presença de todos aqui na Capela do Mosteiro durante esta novena e acolhem na prece diariamente os pedidos e súplicas que cada um traz no coração, e também as intenções de seus benfeitores. Celebrando os 800 Anos de Fundação da Ordem de Santa Clara renovemos constantemente o desejo seguir o Evangelho.

 

Dia 3 de agosto de 2011 — Quarta feira da 18ª Semana do Tempo Comum — Ano A

2º dia da novena de Santa Clara

Oitavo Centenário da Fundação da Ordem de Santa Clara (1211-2011)

Santa Clara, uma vida baseada no amor

Queridas irmãs e queridos irmãos, com alegria vivemos hoje o segundo dia da Novena de Santa Clara de Assis, neste Ano Jubilar da Fundação da Ordem da qual ela é Mãe e Protetora. As Irmãs Clarissas agradecem a presença de todos aqui na Capela do Mosteiro e intercedem na prece pelos pedidos e súplicas que cada um traz no coração. Celebrando os 800 Anos de Fundação da Ordem de Santa Clara renovemos neste ano e nestas celebrações o espírito de seguimento do Evangelho e aprofundemos a vida espiritual baseada no amor, na doação, no silêncio e oração. Hoje, com o tema presente no Evangelho, vemos refletido em Clara a confiante insistência na oração, que fez de sua vida prece constante pela Santa Igreja. Iniciemos com o canto...

Antífona da entrada: Meu Deus, vinde libertar-me, apressai-vos, Senhor, em socorrer-me. Vós sois o meu socorro e o meu libertador; Senhor, não tardeis mais (Sl 69,2.6).

Oração do dia: Manifestai, ó Deus, vossa inesgotável bondade para com os filhos e filhas que vos imploram e se gloriam de vos ter como criador e guia, restaurando para eles vossa criação, e conservando-a renovada. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vos­so Filho, na unidade do Espírito Santo.

1ª leitura – Nm 13,1-2.25-14,1.26-29.34-35

Leitura do Livro dos Números:

Naqueles dias 1 o Senhor falou a Moisés, no deserto de Faran, dizendo: 2”Envia alguns homens para explorar a terra de Canaã, que vou dar aos filhos de Israel. Enviarás um homem de cada tribo, e que todos sejam chefes”. 25Ao fim de quarenta dias, eles voltaram do reconhecimento do país, 26e apresentaram-se a Moisés, a Aarão e a toda a comunidade dos filhos de Israel, em Cades, no deserto de Fará. E, falando a eles e a toda a comunidade, mostraram os frutos da terra, 27e fizeram a sua narração, dizendo: “Entramos no país, ao qual nos enviastes, que de fato é uma terra onde corre leite e mel, como se pode reconhecer por estes frutos. 28Porém, os habitantes são fortíssimos, e as cidades grandes e fortificadas. Vimos lá descendentes de Enac; 29os amalecitas vivem no deserto do Negueb; os hititas, jebuseus e amorreus, nas montanhas; mas os cananeus, na costa marítima e ao longo do Jordão”. 30Entretanto Caleb, para acalmar o povo revoltado, que se levantava contra Moisés, disse: “Subamos e conquistemos a terra, pois somos capazes de fazê-lo”. 31Mas os homens que tinham ido com ele disseram: “Não podemos enfrentar esse povo, porque é mais forte do que nós”. 32E, diante dos filhos de Israel, começaram a difamar a terra que haviam explorado, dizendo: “A terra que fomos explorar é uma terra que devora os seus habitantes: o povo que aí vimos é de estatura extraordinária. 33Lá vimos gigantes, filhos de Enac, da raça dos gigantes; comparados com eles parecíamos gafanhotos”. 14,1Então, toda a comunidade começou a gritar, e passou aquela noite chorando. 26O Senhor falou a Moisés e Aarão, e disse: 27”Até quando vai murmurar contra mim esta comunidade perversa? Eu ouvi as queixas dos filhos de Israel. 28 Dize-lhes, pois: “Por minha vida, diz o Senhor, juro que vos farei assim como vos ouvi dizer! 29Neste deserto ficarão estendidos os vossos cadáveres. Todos vós que fostes recenseados, da idade de vinte anos para cima, e que murmurastes contra mim, 34Carregareis vossa culpa durante quarenta anos, que correspondem aos quarenta dias em que explorastes a terra, isto é, um ano para cada dia; e experimentareis a minha vingança”. 35Eu, o Senhor, assim como disse, assim o farei com toda essa comunidade perversa, que se insurgiu contra mim: nesta solidão será consumida e morrerá”. — Palavra do Senhor.

Salmo responsorial 105(106 )

Escuta o silêncio de Deus que fala no teu coração. Ó Clara, ouvinte de Deus me ensina a contemplação.

1. Pecamos como outrora nossos pais, / praticamos a maldade e fomos ímpios; /no Egito nossos pais não se importaram /com os vossos admiráveis grandes feitos.

2. Mas bem depressa esqueceram suas obras, / não confiaram nos projetos do Senhor. / No deserto deram largas à cobiça, / na solidão eles tentaram o Senhor.

3. Esqueceram-se do Deus que os salvara, / que fizera maravilhas no Egito; /no país de Cam fez tantas obras admiráveis, /no Mar Vermelho, tantas coisas assombrosas.

4. Até pensava em acabar com sua raça, / não se tivesse Moisés, o seu eleito, / interposto, intercedendo junto a ele, /para impedir que sua ira os destruísse.

Aclamação ao Evangelho

Evangelho – Mt 15,21-28

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus

Naquele tempo 21Jesus foi para a região de Tiro e Sidônia. 22Eis que uma mulher cananéia, vindo daquela região, pôs-se a gritar: “Senhor, filho de Davi, tem piedade de mim: minha filha está cruelmente atormentada por um demônio!” 23Mas, Jesus não lhe respondeu palavra alguma. Então seus discípulos aproximaram-se e lhe pediram: “Manda embora essa mulher, pois ela vem gritando atrás de nós.” 24Jesus respondeu: “Eu fui enviado somente às ovelhas perdidas da casa de Israel.” 25Mas, a mulher, aproximando-se, prostrou-se diante de Jesus, e começou a implorar: “Senhor, socorre-me!” 26Jesus lhe disse: “Não fica bem tirar o pão dos filhos para jogá-lo aos cachorrinhos.” 27A mulher insistiu: “É verdade, Senhor; mas os cachorrinhos também comem as migalhas que caem da mesa de seus donos!” 28Diante disso, Jesus lhe disse: “Mulher, grande é a tua fé! Seja feito como tu queres!” E desde aquele momento sua filha ficou curada.

— Palavra da salvação

Oração da Assembleia

Pr: Confiantes na bondade infinita do Pai, apresentemos as nossas preces. E digamos após cada invocação: Senhor atandei a nossa prece!

1. Pelo Santo Padre o Papa, por nosso Bispo diocesano, por nosso pároco, por todos os presbíteros e diáconos, rezemos:

2. Por todos os vocacionados e vocacionadas para a vida sacerdotal e religiosa, para que respondam generosamente ao chamado de Deus, rezemos:

3. Pelas necessidades espirituais daquelas pessoas que se preparam para consagrar-se a Deus, rezemos:

4. Para que, a exemplo de Santa Clara, nosso amor a Jesus seja cada vez maior e que nos leve a amar nossos irmãos e irmãs, rezemos:

5. Por todos nós, que participamos desta novena, para que creiamos cada vez mais na Eucaristia e testemunhemos nossa fé pelas obras, rezemos:

6. Para que o Senhor abençoe a comunidade de Irmãs Clarissas do Mosteiro Nazaré e lhes de santas e perseverantes vocações, rezemos:

Pr: Por intercessão de Santa Clara atendei, Senhor, ó Deus, as nossas preces e dai-nos a graça de sermos fiéis ao vosso amor. Por Cristo, nosso Senhor.

Sobre as oferendas: Dignai-vos, ó Deus santificar estas oferendas e, aceitando este sacrifício espiritual, fazei de nós uma oferenda eterna para vós. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da comunhão: Vos nos destes, Senhor, o pão do céu, que contém todo o sabor e satisfaz todo o paladar (Sb 16,20).

Depois da comunhão: Acompanhai, ó Deus, com proteção constante os que renovastes com o pão do céu e, como não cessais de alimentá-los, tornai-os dignos da salvação eterna. Por Cristo, nosso Senhor.

Benção de Santa Clara

O Senhor vos abençoe e vos guarde. O Senhor vos mostre a sua face e tenha misericórdia de vós. O Senhor volte a sua face para vós e vos dê a sua Paz. O Senhor vos abençoe com todas as bênçãos do céu e da terra. O Senhor esteja sempre convosco e que vós estejais sempre com Ele! Amém!

Comentário Final: Queridos irmãos, queridas irmãs, neste segundo dia da novena de Santa Clara somos convidados a refletir sobre a nossa confiança no poder da oração e na autenticidade da vida cristã, na maneira como estamos vivendo nosso compromisso de súplica e de intercessão. As Irmãs Clarissas se alegram com a presença de todos aqui na Capela do Mosteiro durante esta novena e acolhem na prece diariamente os pedidos e súplicas que cada um traz no coração, e também as intenções de seus benfeitores. Celebrando os 800 Anos de Fundação da Ordem de Santa Clara renovemos constantemente o desejo seguir o Evangelho e a nossa confiança no Senhor, que nos concede todos os dons e todas as graças.

 

Dia 4 de agosto de 2011 — S. João Maria Vianney, memória

Quinta feira da 18ª Semana do Tempo Comum - Ano A

3º dia da novena de Santa Clara

Oitavo Centenário da Fundação da Ordem de Santa Clara (1211-2011)

Santa Clara, Seguidora Fiel de Jesus

Queridas irmãs e queridos irmãos, com alegria vivemos hoje o terceiro dia da Novena de Santa Clara de Assis, neste Ano Jubilar da Fundação da Ordem da qual ela é Mãe e Protetora. As Irmãs Clarissas agradecem a presença de todos aqui na Capela do Mosteiro e intercedem na prece pelos pedidos e súplicas que cada um traz no coração. Celebrando os 800 Anos de Fundação da Ordem de Santa Clara renovemos neste ano e nestas celebrações o espírito de seguimento do Evangelho e aprofundemos a vida espiritual baseada no amor, na doação, no silêncio e oração. Hoje, com o tema presente no Evangelho, vemos refletido em Clara o verdadeiro conhecimento de Jesus Cristo e a capacidade de seguir Jesus e testemunhar o nosso amor por Ele. Iniciemos com o canto...

Antífona da entrada: Repousa sobre mim o Espírito do Senhor; ele me ungiu para levar a boa nova aos pobres e curar os corações contritos. (Lc 4,18).

Oração do dia: Deus de poder e misericórdia, que tornastes São João Maria Vianney um pároco admirável por sua solicitude pastoral, dai-nos, por sua intercessão e exemplo, conquistar no amor de Cristo os irmãos e irmãs para vós e alcançar com eles a glória eterna . Por nosso Senhor Jesus Cristo, vos­so Filho, na unidade do Espírito Santo.

1ª leitura – Nm 20,1-13

Leitura do Livro dos Números:

Naqueles dias 1Toda a comunidade dos filhos de Israel chegou ao deserto de Sin, no primeiro mês, e o povo permaneceu em Cades. Ali morreu Maria e ali mesmo foi sepultada. 2Como não havia água para o povo, este juntou-se contra Moisés e Aarão, 3e, levantando-se em motim, disseram: “Antes tivéssemos morrido, quando morreram nossos irmãos diante do Senhor! 4Para que trouxestes a comunidade do Senhor a este deserto, a fim de que morrêssemos, nós e nossos animais? 5Por que nos fizestes sair do Egito e nos trouxestes a este lugar detestável, em que não se pode semear, e que não produz figueiras, nem vinhas, nem romãzeiras, e, além disso, não tem água para beber?” 6Deixando a comunidade, Moisés e Aarão foram até a entrada da Tenda da Reunião, e prostraram-se com a face em terra. E a glória do Senhor apareceu sobre eles. 7O Senhor falou, então, a Moisés, dizendo: 8”Toma a tua vara e reúne o povo, tu e teu irmão Aarão; na presença deles ordenai à pedra e ela dará água. Quando fizeres sair água da pedra, dá de beber à comunidade e aos seus animais”. 9Moisés tomou, então, a vara que estava diante do Senhor, como lhe fora ordenado. 10Depois, Moisés e Aarão reuniram a Assembleia diante do rochedo, e Moisés lhes disse: “Ouvi, rebeldes! Poderemos, acaso, fazer sair água desta pedra para vós?” 11E, levantando a mão, Moisés feriu duas vezes a rocha com a vara, e jorrou água em abundância, de modo que o povo e os animais puderam beber. 12Então o Senhor disse a Moisés e a Aarão: “Visto que não acreditastes em mim, para manifestar a minha santidade aos olhos dos filhos de Israel, não introduzireis este povo na terra que lhe vou dar”. 13Estas são as águas de Meriba, onde os filhos de Israel disputaram contra o Senhor, e ele lhes manifestou a sua santidade.

— Palavra do Senhor.

Salmo responsorial 94(95)

Escuta o silêncio de Deus que fala no teu coração. Ó Clara, ouvinte de Deus me ensina a contemplação.

1. Vinde, exultemos de alegria no Senhor, / aclamemos o Rochedo que nos salva! /Ao seu encontro caminhemos com louvores, /e com cantos de alegria o celebremos!

2. Vinde adoremos e prostremo-nos por terra, / e ajoelhemos ante o Deus que nos criou! / Porque ele é o nosso Deus, nosso Pastor, e nós somos o seu povo e seu rebanho, / as ovelhas que conduz com sua mão.

3. Oxalá ouvísseis hoje a sua voz: “Não fecheis os corações como em Meriba, / como em Massa, no deserto, aquele dia, / em que outrora vossos pais me provocaram, /apesar de terem visto as minhas obras”.

Aclamação ao Evangelho

Evangelho – Mt 16,13-23

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus

Naquele tempo 13 Jesus foi à região de Cesaréia de Filipe e ali perguntou aos seus discípulos: “Quem dizem os homens ser o Filho do Homem?” 14Eles responderam: “Alguns dizem que é João Batista; outros que é Elias; Outros ainda, que é Jeremias ou algum dos profetas.” 15Então Jesus lhes perguntou: “E vós, quem dizeis que eu sou?” 16Simão Pedro respondeu: “Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo.” 17Respondendo, Jesus lhe disse: “Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi um ser humano que te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu. 18Por isso eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do inferno nunca poderá vencê-la. 19Eu te darei as chaves do Reino dos céus: tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que tu desligares na terra será desligado nos céus.” 20Jesus, então, ordenou aos discípulos que não dissessem a ninguém que ele era o Messias. 21 Jesus começou a mostrar aos seus discípulos que devia ir à Jerusalém e sofrer muito da parte dos anciãos, dos sumos sacerdotes e dos mestres da Lei, e que devia ser morto e ressuscitar no terceiro dia. 22 Então Pedro tomou Jesus à parte e começou a repreendê-lo, dizendo: “Deus não permita tal coisa, Senhor! Que isto nunca te aconteça!” 23Jesus, porém, voltou-se para Pedro, e disse: “Vai para longe, Satanás! Tu és para mim uma pedra de tropeço, porque não pensas as coisas de Deus mas sim as coisas dos homens!” — Palavra da salvação

Oração da Assembleia

Pr: Confiantes na bondade infinita do Pai, apresentemos as nossas preces. E digamos após cada invocação: Senhor atendei a nossa prece!

1. Pelas necessidades do Santo Padre o Papa, por nosso Bispo diocesano, por nosso pároco, por todos os presbíteros e diáconos, rezemos:

2. Por todas as pessoas que se dedicam ao serviço dos mais necessitados com amor fraterno, rezemos:

3. Para que possamos viver a partilha de vida, o serviço e o amor fraterno, como os primeiros discípulos de Jesus e como Clara, rezemos:

4. Para que nossos sacerdotes, a exemplo São João Maria Vianney, sejam fiéis dispensadores dos mistérios divinos e sirvam a todos com incansável caridade, rezemos:

5. Para nossas atitudes e gestos concretos reflitam sempre o mandamento novo do amor, que Jesus ensinou, rezemos:

6. Para que o Senhor abençoe a comunidade de Irmãs Clarissas do Mosteiro Nazaré e conceda santas e perseverantes vocações, nós vos pedimos:

Pr: Ó Deus, justo e fiel, despertai em nosso coração um transbordante amor pela Eucaristia, de modo que recebendo o corpo e sangue de vosso Filho, sejamos capazes de amar verdadeiramente os irmãos e irmãs e recebamos a graça da vida eterna. Por Cristo, nosso Senhor.

Sobre as oferendas: Deus de majestade, nós vos suplicamos que estas oferendas em honra de vossos santos, manifestando a glória de vosso poder, nos tragam os frutos de vossa redenção. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da comunhão: Eis que estou convosco todos os dias até o fim dos tempos, diz o Senhor (Mt 28,20).

Depois da comunhão: Alimentados, ó Pai, a vossa mesa, fazei que, seguindo o exemplo de São João Maria Vianney, celebremos com amor o vosso culto e sirvamos a todos com incansável caridade. Por Cristo, Nosso Senhor.

Benção de Santa Clara

O Senhor nos abençoe e nos proteja Faça resplandecer sobre nós a sua face E nos dê a sua misericórdia. Volte para nós o seu olhar e nos dê a paz Derrame sobre nós as suas bênçãos E no céu nos coloque entre os seus santos e santas. O Senhor esteja sempre conosco e que nós estejamos sempre com Ele.

Comentário Final: Queridos irmãos, queridas irmãs, neste terceiro dia da novena de Santa Clara somos convidados a refletir sobre a nossa capacidade de testemunhar Jesus Cristo, de anunciar Jesus e de viver na verdade nossa vida cristã, na maneira como estamos vivendo nosso compromisso de seguidores de Jesus Cristo. As Irmãs Clarissas se alegram com a presença de todos aqui na Capela do Mosteiro durante esta novena e acolhem na prece diariamente os pedidos e súplicas que cada um traz no coração, e também as intenções de seus benfeitores. Celebrando os 800 Anos de Fundação da Ordem de Santa Clara renovemos constantemente o desejo seguir o Evangelho e de testemunhar o Senhor, que nos concede todos os dons e todas as graças.

 

Dia 5 de agosto de 2011 — Sexta feira da 18ª Semana do Tempo Comum — Ano A

4º dia da novena de Santa Clara

Oitavo centenário da Fundação da Ordem de Santa Clara (1211-2011)

Santa Clara, verdadeira seguidora de Jesus

Queridas irmãs e queridos irmãos, com alegria vivemos hoje o quarto dia da Novena de Santa Clara de Assis, neste Ano Jubilar da Fundação da Ordem da qual ela é Mãe e Protetora. As Irmãs Clarissas agradecem a presença de todos aqui na Capela do Mosteiro e intercedem na prece pelos pedidos e súplicas que cada um traz no coração. Celebrando os 800 Anos de Fundação da Ordem de Santa Clara renovemos neste ano e nestas celebrações o espírito de seguimento do Evangelho e aprofundemos a vida espiritual baseada no amor, na doação, no silêncio e oração. Hoje, com o tema presente no Evangelho, vemos refletido em Clara o verdadeiro seguimento de Jesus Cristo, na decisão firme de ir até o fim, de dar a vida por amor dele. Iniciemos com o canto...

Antífona da entrada: Meu Deus, vinde libertar-me, apressai-vos, Senhor, em socorrer-me. Vós sois o meu socorro e o meu libertador; Senhor, não tardeis mais (Sl 69,2.6).

Oração do dia: Manifestai, ó Deus, vossa inesgotável bondade para com os filhos e filhas que vos imploram e se gloriam de vos ter como criador e guia, restaurando para eles vossa criação, e conservando-a renovada. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vos­so Filho, na unidade do Espírito Santo.

1ª leitura – Dt 4,32-40

Leitura do Livro do Deuteronomio:

Moisés falou ao povo dizendo: 32Interroga os tempos antigos que te precederam, desde o dia em que Deus criou o homem sobre a terra, e investiga de um extremo ao outro dos céus, se houve jamais um acontecimento tão grande, ou se ouviu algo semelhante. 33Existe, porventura, algum povo que tenha ouvido a voz de Deus falando-lhe do meio do fogo, como tu ouviste, e tenha permanecido vivo? 34Ou terá vindo algum Deus escolher para si um povo entre as nações, por meio de provações, de sinais e prodígios, por meio de combates, com mão forte e braço estendido, e por meio de grandes terrores, como tudo o que por ti o Senhor vosso Deus fez no Egito, diante de teus próprios olhos? 35A ti foi dado ver tudo isso, para que reconheças que o Senhor é na verdade Deus, e que não há outro Deus fora ele. 36Do céu ele te fez ouvir sua voz para te instruir, e sobre a terra te fez ver o seu grande fogo; e do meio do fogo ouviste suas palavras, 37porque amou teus pais e, depois deles, escolheu seus descendentes. Ele te fez sair do Egito por seu grande poder, 37porque amou teus pais e, depois deles, escolheu seus descendentes. Ele te fez sair do Egito por seu grande poder, 38para expulsar, diante de ti, nações maiores e mais fortes do que tu, e para te introduzir na terra deles e dá-la a ti como herança, como tu estás vendo hoje. 39Reconhece, pois, hoje, e grava-o em teu coração, que o Senhor é o Deus lá em cima do céu e cá embaixo na terra, e que não há outro além dele. 40Guarda suas leis e seus mandamentos que hoje te prescrevo, para que sejas feliz, tu e teus filhos depois de ti, e vivas longos dias sobre a terra que o Senhor teu Deus te vai dar para sempre.

— Palavra do Senhor.

Salmo responsorial 76(77 )

Escuta o silêncio de Deus que fala no teu coração. Ó Clara, ouvinte de Deus me ensina a contemplação.

1. Mas, recordando os grandes feitos do passado, / vossos prodígios eu relembro, ó Senhor; / eu medito sobre as vossas maravilhas / e sobre as obras grandiosas que fizestes.

2. São santos, ó Senhor, vossos caminhos! / Haverá deus que se compare ao nosso Deus? /Sois o Deus que operastes maravilhas, /vosso poder manifestastes entre os povos.

3. Com vosso braço redimistes vosso povo, / os filhos de Jacó e de José. / Como um rebanho conduzistes vosso povo / e o guiastes por Moisés e Aarão.

Aclamação ao Evangelho

Evangelho – Mt 16,24-28

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus

Naquele tempo, 24Jesus disse aos discípulos: “Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e me siga. 25Pois quem quiser salvar a sua vida vai perdê-la; e quem perder a sua vida por causa de mim, vai encontrá-la. 26De fato, que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro mas perder a sua vida? O que poderá alguém dar em troca de sua vida? 27Porque o Filho do Homem virá na glória do seu Pai, com os seus anjos, e então retribuirá a cada um de acordo com a sua conduta. 28Em verdade vos digo: Alguns daqueles que estão aqui não morrerão antes de verem o Filho do Homem vindo com o seu Reino.”

— Palavra da salvação

Oração da Assembleia

Pr: Confiantes na bondade infinita do Pai, apresentemos as nossas preces. E digamos após cada invocação: Senhor atendei a nossa prece!

1. Pelo Santo Padre o Papa, por nosso Bispo diocesano, por nosso pároco, por todos os presbíteros e diáconos, rezemos:

2. Por toda a Santa Igreja, para que saiba ouvir a voz de Jesus e seguir seu caminho, obedecendo a vontade do Pai, rezemos:

3. Pelas famílias cristãs, para que se espelhem na Família de Nazaré e que os filhos aprendam de Jesus a obediência e o amor a seus pais, rezemos:

4. Para que, a exemplo de Santa Clara, nosso amor a Jesus seja cada vez maior e que nos leve a amar nossos irmãos e irmãs, rezemos:

4. Por todos nós que participamos desta novena, para que recebamos de Deus as graças mais necessárias por intercessão de Santa Clara e produzamos bons frutos, rezemos:

5. Para que o Senhor abençoe a comunidade de Irmãs Clarissas do Mosteiro Nazaré e lhes de santas e perseverantes vocações, rezemos:

Pr: Por intercessão de Santa Clara atendei, Senhor, ó Deus, as nossas preces e dai-nos a graça de sermos fiéis ao vosso amor. Por Cristo, nosso Senhor.

Sobre as oferendas: Dignai-vos, ó Deus santificar estas oferendas e, aceitando este sacrifício espiritual, fazei de nós uma oferenda eterna para vós. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da comunhão: Vos nos destes, Senhor, o pão do céu, que contém todo o sabor e satisfaz todo o paladar (Sb 16,20).

Depois da comunhão: Acompanhai, ó Deus, com proteção constante os que renovastes com o pão do céu e, como não cessais de alimentá-los, tornai-os dignos da salvação eterna. Por Cristo, nosso Senhor.

Benção de Santa Clara

O Senhor vos abençoe e vos guarde. O Senhor vos mostre a sua face e tenha misericórdia de vós. O Senhor volte a sua face para vós e vos dê a sua Paz. O Senhor vos abençoe com todas as bênçãos do céu e da terra. O Senhor esteja sempre convosco e que vós estejais sempre com Ele! Amém!

Comentário Final: Queridos irmãos, queridas irmãs, neste quarto dia da novena de Santa Clara somos convidados a refletir sobre a nossa capacidade de testemunhar Jesus Cristo, de anunciar Jesus e de viver na verdade nossa vida cristã, na maneira como estamos vivendo nosso compromisso de seguidores de Jesus Cristo. As Irmãs Clarissas se alegram com a presença de todos aqui na Capela do Mosteiro durante esta novena e acolhem na prece diariamente os pedidos e súplicas que cada um traz no coração, e também as intenções de seus benfeitores. Celebrando os 800 Anos de Fundação da Ordem de Santa Clara renovemos constantemente o desejo seguir o Evangelho e de testemunhar o Senhor, que nos concede todos os dons e todas as graças.

Dia 6 de agosto de 2011 — 19º domingo da Semana do Tempo Comum - Ano A

5º dia da novena de Santa Clara

Oitavo Centenário da Fundação da Ordem de Santa Clara (1211-2011)

Santa Clara, fiel a Jesus até o fim

Queridas irmãs e queridos irmãos, com alegria vivemos hoje o quinto dia da Novena de Santa Clara de Assis, neste Ano Jubilar da Fundação da Ordem da qual ela é Mãe e Protetora. As Irmãs Clarissas agradecem a presença de todos aqui na Capela do Mosteiro e intercedem na prece pelos pedidos e súplicas que cada um traz no coração. Celebrando os 800 Anos de Fundação da Ordem de Santa Clara renovemos neste ano e nestas celebrações o espírito de seguimento do Evangelho e aprofundemos a vida espiritual baseada no amor, na doação, no silêncio e oração. Hoje, com o tema presente no Evangelho, vemos refletido em Clara o verdadeiro seguimento de Jesus Cristo, na decisão firme de ir até o fim, de dar a vida por amor dele e de manter-se na fé. Iniciemos com o canto...

Antífona da entrada: Considerai, Senhor, vossa aliança, e não abandoneis para sempre o vosso povo. Levantai-vos, Senhor, defendei vossa causa e não desprezeis o clamor de quem vos busca (Sl 73,20.19.22.23).

Oração do dia: Deus eterno e todo poderoso, a quem ousamos chamar de Pai, dai-nos cada vez mais um coração de filhos, para alcançarmos um dia a herança que prometestes. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vos­so Filho, na unidade do Espírito Santo.

1ª leitura – 1Rs 19,9a.11-13a

Leitura do primeiro Livro dos Reis:

Naqueles dias, ao chegar a Horeb, o monte de Deus, 9ao profeta Elias, entrou numa gruta, onde passou a noite. E eis que a palavra do Senhor lhe foi dirigida nestes termos:11”Sai e permanece sobre o monte diante do Senhor, porque o Senhor vai passar”. Antes do Senhor, porém, veio um vento impetuoso e forte, que desfazia as montanhas e quebrava os rochedos. Mas o Senhor não estava no vento. Depois do vento houve um terremoto. Mas o Senhor não estava no terremoto. 12Passado o terremoto, veio um fogo. Mas o Senhor não estava no fogo. E depois do fogo ouviu-se um murmúrio de uma leve brisa. 13aOuvindo isto, Elias cobriu o rosto com o manto, saiu e pôs-se à entrada da gruta.

— Palavra do Senhor.

Salmo responsorial 84(85)

Escuta o silêncio de Deus que fala no teu coração. Ó Clara, ouvinte de Deus me ensina a contemplação.

1. Quero ouvir o que o Senhor irá falar: / é a paz que ele vai anunciar./ Está perto a salvação dos que o temem, / e a glória habitará em nossa terra.

2. A verdade e o amor se encontrarão, / a justiça e a paz se abraçarão; / da terra brotará a fidelidade, / e a justiça olhará dos altos céus.

3. O Senhor nos dará tudo o que é bom, / e a nossa terra nos dará suas colheitas; / a justiça andará na sua frente / e a salvação há de seguir os passos seus.

2ª leitura – Rm 9,1-5

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos:

Irmãos: 1Não estou mentindo, mas, em Cristo, digo a verdade, apoiado no testemunho do Espírito Santo e da minha consciência. 2Tenho no coração uma grande tristeza e uma dor contínua,
3a ponto de desejar ser eu mesmo segregado por Cristo em favor de meus irmãos, os de minha raça. 4Eles são israelitas. A eles pertencem a filiação adotiva, a glória, as alianças, as leis, o culto, as promessas 5e também os patriarcas. Deles é que descende, quanto à sua humanidade, Cristo, o qual está acima de todos, Deus bendito para sempre! Amém!

— Palavra do Senhor.

Aclamação ao Evangelho

Evangelho – Mt 14,22-33

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus

Depois da multiplicação dos pães, 22Jesus mandou que os discípulos entrassem na barca e seguissem, à sua frente, para o outro lado do mar, enquanto ele despediria as multidões. 23Depois de despedi-las, Jesus subiu ao monte, para orar a sós. A noite chegou, e Jesus continuava ali, sozinho. 24A barca, porém, já longe da terra, era agitada pelas ondas, pois o vento era contrário. 25Pelas três horas da manhã, Jesus veio até os discípulos, andando sobre o mar. 26Quando os discípulos o avistaram, andando sobre o mar, ficaram apavorados, e disseram: “É um fantasma”. E gritaram de medo. 27Jesus, porém, logo lhes disse: “Coragem! Sou eu. Não tenhais medo!” 28Então Pedro lhe disse: “Senhor, se és tu, manda-me ir ao teu encontro, caminhando sobre a água.” 29E Jesus respondeu: “Vem!” Pedro desceu da barca e começou a andar sobre a água, em direção a Jesus. 30Mas, quando sentiu o vento, ficou com medo e começando a afundar, gritou: “Senhor, salva-me!” 31Jesus logo estendeu a mão, segurou Pedro, e lhe disse: “Homem fraco na fé, por que duvidaste?” 32Assim que subiram no barco, o vento se acalmou. 33Os que estavam no barco, prostraram-se diante dele, dizendo: “Verdadeiramente, tu és o Filho de Deus!”

— Palavra da salvação

Oração da Assembleia

Pr: Confiantes na bondade infinita do Pai, apresentemos as nossas preces. E digamos após cada invocação: Senhor atendei a nossa prece!

1. Pelas necessidades do Santo Padre o Papa, por nosso Bispo diocesano, por nosso pároco, por todos os presbíteros e diáconos, rezemos:

2. Por aqueles que amam Jesus e desejam segui-lo, para que possam despojar-se de tudo e realizar sua vocação, rezemos:

3. Por aqueles que necessitam de coragem para dar um passo mais sério de comprometimento com o Evangelho, rezemos:

4. Para que possamos renovar constantemente o nosso amor a Jesus através de nosso amor recíproco, rezemos:

5. Para que tenhamos força e coragem para assumir o projeto de Jesus Cristo em nossa vida, rezemos:

6. Para que o Senhor abençoe a comunidade de Irmãs Clarissas do Mosteiro Nazaré e lhes de santas e perseverantes vocações, rezemos:

Pr: Por intercessão de Santa Clara atendei, Senhor, ó Deus, as nossas preces e dai-nos a graça de sermos fiéis ao vosso amor. Por Cristo, nosso Senhor.

Sobre as oferendas: O Deus, acolhei com misericórdia os dons que concedestes a vossa Igreja e que ela agora vos oferece. Transforma-os por vosso poder em sacramento de salvação. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da comunhão: Glorifica o Senhor Jerusalém, pois te dá como alimento a flor do trigo (Sl 147, 12.14).

Depois da comunhão: O Deus, o vosso sacramento que acabamos de receber nos traga a salvação e nos confirme na vossa verdade. Por Cristo, nosso Senhor.

Benção de Santa Clara

O Senhor vos abençoe e vos guarde. O Senhor vos mostre a sua face e tenha misericórdia de vós. O Senhor volte a sua face para vós e vos dê a sua Paz. O Senhor vos abençoe com todas as bênçãos do céu e da terra. O Senhor esteja sempre convosco e que vós estejais sempre com Ele! Amém!

Comentário Final: Queridos irmãos, queridas irmãs, neste quinto dia da novena de Santa Clara somos convidados a refletir sobre a nossa capacidade de testemunhar Jesus Cristo, de anunciar Jesus e de viver na verdade nossa vida cristã, na maneira como estamos vivendo nosso compromisso de seguidores de Jesus Cristo. As Irmãs Clarissas se alegram com a presença de todos aqui na Capela do Mosteiro durante esta novena e acolhem na prece diariamente os pedidos e súplicas que cada um traz no coração, e também as intenções de seus benfeitores. Celebrando os 800 Anos de Fundação da Ordem de Santa Clara renovemos constantemente o desejo acreditar no Evangelho e de seguir com fé o Senhor, que nos concede todos os dons e todas as graças.

 

Dia 7 de agosto de 2011 — 19º domingo da Semana do Tempo Comum — Ano A

6º dia da novena de Santa Clara

Oitavo Centenário da Fundação da Ordem de Santa Clara (1211-2011)

Santa Clara, fiel a Jesus até o fim

Queridas irmãs e queridos irmãos, com alegria vivemos hoje o sexto dia da Novena de Santa Clara de Assis, neste Ano Jubilar da Fundação da Ordem da qual ela é Mãe e Protetora. As Irmãs Clarissas agradecem a presença de todos aqui na Capela do Mosteiro e intercedem na prece pelos pedidos e súplicas que cada um traz no coração. Celebrando os 800 Anos de Fundação da Ordem de Santa Clara renovemos neste ano e nestas celebrações o espírito de seguimento do Evangelho e aprofundemos a vida espiritual baseada no amor, na doação, no silêncio e oração. Hoje, com o tema presente no Evangelho, vemos refletido em Clara o verdadeiro seguimento de Jesus Cristo, na decisão firme de ir até o fim, de dar a vida por amor dele e de manter-se na fé. Iniciemos com o canto...

Antífona da entrada: Considerai, Senhor, vossa aliança, e não abandoneis para sempre o vosso povo. Levantai-vos, Senhor, defendei vossa causa e não desprezeis o clamor de quem vos busca (Sl 73,20.19.22.23).

Oração do dia: Deus eterno e todo poderoso, a quem ousamos chamar de Pai, dai-nos cada vez mais um coração de filhos, para alcançarmos um dia a herança que prometestes. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vos­so Filho, na unidade do Espírito Santo.

1ª leitura – 1Rs 19,9a.11-13a

Leitura do primeiro Livro dos Reis:

Naqueles dias, ao chegar a Horeb, o monte de Deus, 9ao profeta Elias, entrou numa gruta, onde passou a noite. E eis que a palavra do Senhor lhe foi dirigida nestes termos:11”Sai e permanece sobre o monte diante do Senhor, porque o Senhor vai passar”. Antes do Senhor, porém, veio um vento impetuoso e forte, que desfazia as montanhas e quebrava os rochedos. Mas o Senhor não estava no vento. Depois do vento houve um terremoto. Mas o Senhor não estava no terremoto. 12Passado o terremoto, veio um fogo. Mas o Senhor não estava no fogo. E depois do fogo ouviu-se um murmúrio de uma leve brisa. 13aOuvindo isto, Elias cobriu o rosto com o manto, saiu e pôs-se à entrada da gruta.

— Palavra do Senhor.

Salmo responsorial 84(85)

Escuta o silêncio de Deus que fala no teu coração. Ó Clara, ouvinte de Deus me ensina a contemplação.

1. Quero ouvir o que o Senhor irá falar: / é a paz que ele vai anunciar./ Está perto a salvação dos que o temem, / e a glória habitará em nossa terra.

2. A verdade e o amor se encontrarão, / a justiça e a paz se abraçarão; / da terra brotará a fidelidade, / e a justiça olhará dos altos céus.

3. O Senhor nos dará tudo o que é bom, / e a nossa terra nos dará suas colheitas; / a justiça andará na sua frente / e a salvação há de seguir os passos seus.

2ª leitura – Rm 9,1-5

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos:

Irmãos: 1Não estou mentindo, mas, em Cristo, digo a verdade, apoiado no testemunho do Espírito Santo e da minha consciência. 2Tenho no coração uma grande tristeza e uma dor contínua,
3a ponto de desejar ser eu mesmo segregado por Cristo em favor de meus irmãos, os de minha raça. 4Eles são israelitas. A eles pertencem a filiação adotiva, a glória, as alianças, as leis, o culto, as promessas 5e também os patriarcas. Deles é que descende, quanto à sua humanidade, Cristo, o qual está acima de todos, Deus bendito para sempre! Amém!

— Palavra do Senhor.

Aclamação ao Evangelho

Evangelho – Mt 14,22-33

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus

Depois da multiplicação dos pães, 22Jesus mandou que os discípulos entrassem na barca e seguissem, à sua frente, para o outro lado do mar, enquanto ele despediria as multidões. 23Depois de despedi-las, Jesus subiu ao monte, para orar a sós. A noite chegou, e Jesus continuava ali, sozinho. 24A barca, porém, já longe da terra, era agitada pelas ondas, pois o vento era contrário. 25Pelas três horas da manhã, Jesus veio até os discípulos, andando sobre o mar. 26Quando os discípulos o avistaram, andando sobre o mar, ficaram apavorados, e disseram: “É um fantasma”. E gritaram de medo. 27Jesus, porém, logo lhes disse: “Coragem! Sou eu. Não tenhais medo!” 28Então Pedro lhe disse: “Senhor, se és tu, manda-me ir ao teu encontro, caminhando sobre a água.” 29E Jesus respondeu: “Vem!” Pedro desceu da barca e começou a andar sobre a água, em direção a Jesus. 30Mas, quando sentiu o vento, ficou com medo e começando a afundar, gritou: “Senhor, salva-me!” 31Jesus logo estendeu a mão, segurou Pedro, e lhe disse: “Homem fraco na fé, por que duvidaste?” 32Assim que subiram no barco, o vento se acalmou. 33Os que estavam no barco, prostraram-se diante dele, dizendo: “Verdadeiramente, tu és o Filho de Deus!”

— Palavra da salvação

Oração da Assembleia

Pr: Confiantes na bondade infinita do Pai, apresentemos as nossas preces. E digamos após cada invocação: Senhor atendei a nossa prece!

1. Pelas necessidades do Santo Padre o Papa, por nosso Bispo diocesano, por nosso pároco, por todos os presbíteros e diáconos, rezemos:

2. Por aqueles que amam Jesus e desejam segui-lo, para que possam despojar-se de tudo e realizar sua vocação, rezemos:

3. Por aqueles que necessitam de coragem para dar um passo mais sério de comprometimento com o Evangelho, rezemos:

4. Para que possamos renovar constantemente o nosso amor a Jesus através de nosso amor recíproco, rezemos:

5. Para que tenhamos força e coragem para assumir o projeto de Jesus Cristo em nossa vida, rezemos:

6. Para que o Senhor abençoe a comunidade de Irmãs Clarissas do Mosteiro Nazaré e lhes de santas e perseverantes vocações, rezemos:

Pr: Por intercessão de Santa Clara atendei, Senhor, ó Deus, as nossas preces e dai-nos a graça de sermos fiéis ao vosso amor. Por Cristo, nosso Senhor.

Sobre as oferendas: O Deus, acolhei com misericórdia os dons que concedestes a vossa Igreja e que ela agora vos oferece. Transforma-os por vosso poder em sacramento de salvação. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da comunhão: Glorifica o Senhor Jerusalém, pois te dá como alimento a flor do trigo (Sl 147, 12.14).

Depois da comunhão: O deus, o vosso sacramento que acabamos de receber nos traga a salvação e nos confirme na vossa verdade. Por Cristo, nosso Senhor.

Benção de Santa Clara

O Senhor vos abençoe e vos guarde. O Senhor vos mostre a sua face e tenha misericórdia de vós. O Senhor volte a sua face para vós e vos dê a sua Paz. O Senhor vos abençoe com todas as bênçãos do céu e da terra. O Senhor esteja sempre convosco e que vós estejais sempre com Ele! Amém!

Comentário Final: Queridos irmãos, queridas irmãs, neste sexto dia da novena de Santa Clara somos convidados a refletir sobre a nossa capacidade de testemunhar Jesus Cristo, de anunciar Jesus e de viver na verdade nossa vida cristã, na maneira como estamos vivendo nosso compromisso de seguidores de Jesus Cristo. As Irmãs Clarissas se alegram com a presença de todos aqui na Capela do Mosteiro durante esta novena e acolhem na prece diariamente os pedidos e súplicas que cada um traz no coração, e também as intenções de seus benfeitores. Celebrando os 800 Anos de Fundação da Ordem de Santa Clara renovemos constantemente o desejo acreditar no Evangelho e de seguir com fé o Senhor, que nos concede todos os dons e todas as graças.

 

Dia 8 de agosto de 2011- São Domingos, memória

Segunda feira da 19ª Semana do Tempo Comum — Ano A

7º dia da novena de Santa Clara

Oitavo centenário da Fundação da Ordem de Santa Clara (1211-2011)

Santa Clara, uma vida de doação

Queridas irmãs e queridos irmãos, com alegria vivemos hoje o sétimo dia da Novena de Santa Clara de Assis, neste Ano Jubilar da Fundação da Ordem da qual ela é Mãe e Protetora. As Irmãs Clarissas agradecem a presença de todos aqui na Capela do Mosteiro e intercedem na prece pelos pedidos e súplicas que cada um traz no coração. Celebrando os 800 Anos de Fundação da Ordem de Santa Clara renovemos neste ano e nestas celebrações o espírito de seguimento do Evangelho e aprofundemos a vida espiritual baseada no amor, na doação, no silêncio e oração. Hoje, com o tema presente no Evangelho, vemos refletido em Clara a verdadeira liberdade de ser filha de Deus, no empenho de viver o bem e o amor maduro de doação. Iniciemos com o canto...

Antífona da entrada: Senhor, porção de minha herança e minha taça, tendes em mãos o meu destino; coube-me por sorte a boa parte; sim, é bela a herança que me cabe! (Sl 15, 5-6).

Oração do dia: Ó Deus, que os méritos e os ensinamentos de São Domingos venham em socorro de vossa Igreja, para que o grande pregador de vossa verdade seja agora nosso fiel intercessor. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vos­so Filho, na unidade do Espírito Santo.

1ª leitura – At Dt 10,12-22

Leitura do Livro do Deuteronômio

Moisés falou ao povo, dizendo: 12E agora, Israel, o que é que o Senhor teu Deus te pede? Apenas que o temas e andes em seus caminhos; que ames e sirvas ao Senhor teu Deus, com todo o teu coração e com toda a tua alma, 13e que guardes os mandamentos e preceitos do Senhor, que hoje te prescrevo para que sejas feliz. 14Vê: é ao Senhor teu Deus que pertencem os céus, o mais alto dos céus, a terra e tudo o que nela existe. 15No entanto, foi a teus pais que o Senhor se afeiçoou e amou; e, depois deles, foi à sua descendência, isto é, a vós, que ele escolheu entre todos os povos, como hoje está provado. 16Abri, pois, o vosso coração, e não endureçais mais vossa serviz, 17porque o vosso Deus é o Deus dos deuses e o Senhor dos senhores, o Deus grande, poderoso e terrível, que não faz acepção de pessoas nem aceita suborno. 18Ele faz justiça ao órfão e à viúva, ama o estrangeiro e lhe dá alimento e roupa. 19Portanto, amai os estrangeiros, porque vós também fostes estrangeiros na terra do Egito. 20Temerás o Senhor teu Deus e só a ele servirás; a ele te apegarás e jurarás por seu nome. 21Ele é o teu louvor, ele é o teu Deus, que fez por ti essas coisas grandes e terríveis que viste com teus próprios olhos. 22Ao descerem para o Egito, teus pais eram apenas setenta pessoas, e agora o Senhor teu Deus te fez tão numeroso como as estrelas do céu”.

— Palavra do Senhor.

Salmo responsorial 147(148)

Escuta o silêncio de Deus que fala no teu coração. Ó Clara, ouvinte de Deus me ensina a contemplação.

1. Glorifica o Senhor, Jerusalém! / Ó Sião, canta louvores ao teu Deus! / Pois reforçou com segurança as tuas portas, / e os teus filhos em teu seio abençoou,

2. a paz em teus limites garantiu / e te dá como alimento a flor do trigo. / Ele envia suas ordens para a terra, / e a palavra que ele diz corre veloz.

3. Anuncia a Jacó sua palavra, / seus preceitos suas leis a Israel. / Nenhum povo recebeu tanto carinho, / a nenhum outro revelou os seus preceitos.

Aclamação ao Evangelho

Evangelho – Mt 17,22-27

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus

Naquele tempo, 22 quando Jesus e os seus discípulos estavam reunidos na Galiléia, ele lhes disse: “O Filho do Homem vai ser entregue nas mãos dos homens. 23Eles o matarão, mas no terceiro dia ele ressuscitará.” E os discípulos ficaram muito tristes. 24Quando chegaram a Cafarnaum, os cobradores do imposto do Templo aproximaram-se de Pedro e perguntaram: “O vosso mestre não paga o imposto do Templo?” 25Pedro respondeu: “Sim, paga.” Ao entrar em casa, Jesus adiantou-se, e perguntou: “Simão, que te parece: Os reis da terra cobram impostos ou taxas de quem: dos filhos ou dos estranhos?” 26Pedro respondeu: “Dos estranhos!” Então Jesus disse: “Logo os filhos são livres. 27Mas, para não escandalizar essa gente, vai ao mar, lança o anzol, e abre a boca do primeiro peixe que tu pescares. Ali tu encontrarás uma moeda; pega então a moeda e vai entregá-la a eles, por mim e por ti.” — Palavra da salvação

Oração da Assembleia

Pr: Confiantes na bondade infinita do Pai, apresentemos as nossas preces. E digamos após cada invocação: Senhor atandei a nossa prece!

1. Pelas necessidades do Santo Padre o Papa, por nosso Bispo diocesano, por nosso pároco, por todos os presbíteros e diáconos, rezemos:

2. Por aqueles que necessitam de estímulo e orientação no caminho da oração, para que encontrem esse apoio em cristãos e cristãs que oram com fidelidade, rezemos:

3. Para que os cristãos e cristãs não tenham medo e se comprometam com a missão de continuar a atividade de Jesus, e testemunhem que vosso amor doado a cada um de nós até a morte é o sinal da vitória, nós vos pedimos:

4. Para que, exemplo de Santa Clara, saibamos servir nossos irmãos e irmãs com amor e alegria, rezemos:

5. Para que os leigos e leigas possam assumir a sua vocação nos diversos serviços e ministérios da Igreja, rezemos:

6. Senhor, abençoai a comunidade de Irmãs Clarissas do Mosteiro Nazaré e dai-lhes santas e perseverantes vocações, nós vos pedimos:

Pr: Ó Deus, justo e fiel, despertai em nosso coração um transbordante amor pela Eucaristia, de modo que recebendo o corpo e sangue de vosso Filho, sejamos capazes de amar verdadeiramente os irmãos e irmãse e recebamos a graça da vida eterna. Por Cristo, nosso Senhor.

Sobre as oferendas: Ó Deus, atendei com bondade, pela intercessão de São Domingos, as preces que vos apresentamos e, pela força deste sacrifício, confirmai com a graça da vossa proteção, aqueles que lutam em defesa da fé. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da comunhão: Em verdade vos digo: vós, que deixastes tudo e me seguistes, recebereis cem vezes mais e tereis como herança a vida eterna (Cf. Mt19, 27-29).

Depois da comunhão: Ó Deus, concedei à vossa Igreja o vigor do sacramento que nos alimentou na festa de hoje, para que ela se dedique inteiramente ao vosso serviço, pela intercessão de São Domingos, que a fez florescer com a sua pregação. Por Cristo, nosso Senhor.

Benção de Santa Clara

O Senhor nos abençoe e nos proteja Faça resplandecer sobre nós a sua face E nos dê a sua misericórdia Volte para nós o seu olhar e nos dê a paz Derrame sobre nós as suas bênçãos E no céu nos coloque entre os seus santos e santas. O Senhor esteja sempre conosco e que nós estejamos sempre com Ele.

Comentário Final: Queridos irmãos, queridas irmãs, neste sétimo dia da novena de Santa Clara somos convidados a refletir sobre a nossa capacidade de testemunhar Jesus Cristo, de anunciar Jesus e de viver na verdade nossa vida cristã, na maneira como estamos vivendo nosso compromisso de seguidores de Jesus Cristo. As Irmãs Clarissas se alegram com a presença de todos aqui na Capela do Mosteiro durante esta novena e acolhem na prece diariamente os pedidos e súplicas que cada um traz no coração, e também as intenções de seus benfeitores. Celebrando os 800 Anos de Fundação da Ordem de Santa Clara renovemos constantemente o desejo seguir o Evangelho na verdadeira liberdade de filhos de Deus, no empenho de viver o bem e o amor maduro de doação; e de testemunhar o Senhor, que nos concede todos os dons e todas as graças.

Dia 9 de agosto de 2011 — Terça feira da 19ª Semana do Tempo Comum — Ano A

8º dia da novena de Santa Clara

Oitavo Centenário da Fundação da Ordem de Santa Clara

Santa Clara, uma vida de conversão e amor

Queridas irmãs e queridos irmãos, com alegria vivemos hoje o oitavo dia da Novena de Santa Clara de Assis, neste Ano Jubilar da Fundação da Ordem da qual ela é Mãe e Protetora. As Irmãs Clarissas agradecem a presença de todos aqui na Capela do Mosteiro e intercedem na prece pelos pedidos e súplicas que cada um traz no coração. Celebrando os 800 Anos de Fundação da Ordem de Santa Clara renovemos neste ano e nestas celebrações o espírito de seguimento do Evangelho e aprofundemos a vida espiritual baseada no amor, na doação, no silêncio e oração. Hoje, com o tema presente no Evangelho, vemos refletido em Clara o verdadeiro seguimento de Jesus Cristo, na conversão de vida e na prática da misericórdia e do amor. Iniciemos com o canto...

Antífona da entrada: Considerai, Senhor, vossa aliança, e não abandoneis para sempre o vosso povo. Levantai-vos, Senhor, defendei vossa causa e não desprezeis o clamor de quem vos busca (Sl 73,20.19.22.23).

Oração do dia: Deus eterno e todo poderoso, a quem ousamos chamar de Pai, dai-nos cada vez mais um coração de filhos, para alcançarmos um dia a herança que prometestes. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vos­so Filho, na unidade do Espírito Santo.

1ª leitura – Dt 31,1-8

Leitura do Livro do Deuteronômio

1Moisés dirigiu-se a todo Israel com as seguintes palavras: 2”Tenho hoje cento e vinte anos e já não posso deslocar-me. Além do mais, o Senhor me disse: “Não atravessarás este rio Jordão”, 3”É o Senhor teu Deus que irá à tua frente; ele mesmo, à tua vista, destruirá todas essas nações, para que ocupes suas terras. Josué passará adiante de ti, como disse o Senhor. 4E o Senhor fará com esses povos o que fez com Seon e Og, reis dos amorreus, e com suas terras, que ele destruiu. 5Quando, pois, o Senhor os entregar a vós, fareis com eles exatamente o que vos ordenei. 6Sede fortes e valentes; não vos intimideis nem tenhais medo deles, pois o Senhor teu Deus é ele mesmo o teu guia, e não te deixará nem te abandonará”. 7Depois Moisés chamou Josué e, diante de todo Israel, lhe disse: “Sê forte e corajoso, pois és tu que introduzirás este povo na terra que o Senhor sob juramento prometeu dar a seus pais, e és tu que lhe darás a posse dela. 8O Senhor, que é o teu guia, marchará à tua frente, estará contigo e não te deixará nem te abandonará. Por isso, não temas nem te acovardes”.

— Palavra do Senhor.

Salmo responsorial Dt 32

Escuta o silêncio de Deus que fala no teu coração. Ó Clara, ouvinte de Deus me ensina a contemplação.

1. O nome do Senhor vou invocar; / vinde todos e dai glória ao nosso Deus! / Ele é a Rocha: suas obras são perfeitas. / Vinde todos e dai glória ao nosso Deus!

2. Recorda-te dos dias do passado / e relembra as antigas gerações; / pergunta, e teu pai te contará, /interroga, e teus avós te ensinarão.

3. Quando o Altíssimo os povos dividiu / e pela terra espalhou os filhos de Adão, /as fronteiras das nações ele marcou /de acordo com o número de seus filhos;

4. mas a parte do Senhor foi o seu povo, / e Jacó foi a porção de sua herança. / O Senhor, somente ele, foi seu guia, /e jamais um outro deus com ele estava.

Aclamação ao Evangelho

Evangelho – Mt 18, 1-5.10.12-14

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus

Naquele tempo 1os discípulos aproximaram-se de Jesus e perguntaram: “Quem é o maior no Reino dos Céus?” 2Jesus chamou uma criança, colocou-a no meio deles 3e disse: “Em verdade vos digo, se não vos converterdes, e não vos tornardes como crianças, não entrareis no Reino dos Céus. 4Quem se faz pequeno como esta criança, esse é o maior no Reino dos Céus. 5E quem recebe em meu nome uma criança como esta, é a mim que recebe. 10Não desprezeis nenhum desses pequeninos, pois eu vos digo que os seus anjos nos céus vêem sem cessar a face do meu Pai que está nos céus. 12Que vos parece? Se um homem tem cem ovelhas, e uma delas se perde, não deixa ele as noventa e nove nas montanhas, para procurar aquela que se perdeu? 13Em verdade vos digo, se ele a encontrar, ficará mais feliz com ela, do que com as noventa e nove que não se perderam. 14Do mesmo modo, o Pai que está nos céus não deseja que se perca nenhum desses pequeninos.

— Palavra da salvação

Oração da Assembleia

Pr: Confiantes na bondade infinita do Pai, apresentemos as nossas preces. E digamos após cada invocação: Senhor atendei a nossa prece!

1. Pelo nosso querido Santo Padre o Papa, por nosso Bispo diocesano, por nosso pároco, por todos os presbíteros e diáconos, para que tenham sempre a luz do Espírito Santo, para guiar e orientar o povo de Deus, rezemos:

2. Pelas mães e pais, pelos filhos e filhas, para que formem uma família responsável, e tenham coragem de dizer não a tudo o que destrói o amor, rezemos:

3. Para que o Espírito Santo realize a unidade das nossas comunidades cristãs, na diversidade, rezemos:

4. Para que possamos renovar constantemente o nosso amor a Jesus através de nosso amor recíproco, rezemos:

5. Para que tenhamos sempre confiança na capacidade daqueles que estão em nosso meio e possamos ajudar a todos a crescer na fé e santidade, rezemos:

6. Para que o Senhor abençoe a comunidade de Irmãs Clarissas do Mosteiro Nazaré e lhes de santas e perseverantes vocações, rezemos:

Pr: Por intercessão de Santa Clara atendei, Senhor, ó Deus, as nossas preces e dai-nos a graça de sermos fiéis ao vosso amor. Por Cristo, nosso Senhor.

Sobre as oferendas: O Deus, acolhei com misericórdia os dons que concedestes a vossa Igreja e que ela agora vos oferece. Transformai-os por vosso poder em sacramento de salvação. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da comunhão: Glorifica o Senhor Jerusalém, pois te dá como alimento a flor do trigo (Sl 147, 12.14).

Depois da comunhão: O Deus, o vosso sacramento que acabamos de receber nos traga a salvação e nos confirme na vossa verdade. Por Cristo, nosso Senhor.

Benção de Santa Clara

O Senhor vos abençoe e vos guarde. O Senhor vos mostre a sua face e tenha misericórdia de vós. O Senhor volte a sua face para vós e vos dê a sua Paz. O Senhor vos abençoe com todas as bênçãos do céu e da terra. O Senhor esteja sempre convosco e que vós estejais sempre com Ele! Amém!

Comentário Final: Queridos irmãos, queridas irmãs, neste oitavo dia da novena de Santa Clara somos convidados a refletir sobre a nossa capacidade de testemunhar Jesus Cristo, de anunciar Jesus e de viver na verdade nossa vida cristã, na maneira como estamos vivendo nosso compromisso de seguidores de Jesus Cristo. As Irmãs Clarissas se alegram com a presença de todos aqui na Capela do Mosteiro durante esta novena e acolhem na prece diariamente os pedidos e súplicas que cada um traz no coração, e também as intenções de seus benfeitores. Celebrando os 800 Anos de Fundação da Ordem de Santa Clara renovemos constantemente o desejo seguir o Evangelho, na conversão de vida e na prática da misericórdia e do amor; e o empenho de testemunhar o Senhor, que nos concede todos os dons e todas as graças.

 

Dia 10 de agosto de 2011- São Lourenço, Diácono e Mártir, Festa

Quarta feira da 18ª Semana do Tempo Comum - Ano A

9º dia da novena de Santa Clara

Oitavo Centenário da Fundação da Ordem de Santa Clara (1211-2011)

Santa Clara, Servidora por Amor

Queridas irmãs e queridos irmãos, com alegria vivemos hoje o nono dia da Novena de Santa Clara de Assis, neste Ano Jubilar da Fundação da Ordem da qual ela é Mãe e Protetora. As Irmãs Clarissas agradecem a presença de todos aqui na Capela do Mosteiro e intercedem na prece pelos pedidos e súplicas que cada um traz no coração. Celebrando os 800 Anos de Fundação da Ordem de Santa Clara renovemos neste ano e nestas celebrações o espírito de seguimento do Evangelho e aprofundemos a vida espiritual baseada no amor, na doação, no silêncio e oração. Hoje, com o tema presente no Evangelho, vemos refletido em Clara o verdadeiro seguimento de Jesus Cristo, na decisão firme de ir até o fim, de dar a vida por amor dele e de servir o Senhor sempre. Iniciemos com o canto...

Antífona de entrada:

São Lourenço entregou-se a si mesmo ao serviço da Igreja. Foi digno de sofrer o martírio e de subir com alegria para junto do Senhor Jesus.

Oração do dia: Ó Deus, o vosso diácono Lourenço, inflamado de amor por vós, brilhou pela fidelidade no vosso serviço e pela glória do martírio; concedei-nos amar o que ele amou e praticar o que ele ensinou. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vos­so Filho, na unidade do Espírito Santo.

1ª leitura – 2 Cor 9,6-10

Leitura da segunda Carta de São Paulo Apóstolo aos Corintos

Irmãos, 6”quem semeia pouco colherá também pouco e quem semeia com largueza colherá também com largueza”. 7Dê cada um conforme tiver decidido em seu coração, sem pesar nem constrangimento; pois Deus “ama quem dá com alegria”. 8Deus é poderoso para vos cumular de toda sorte de graças, para que, em tudo, tenhais sempre o necessário e ainda tenhais de sobra para toda obra boa, 9como está escrito: “Distribuiu generosamente, deu aos pobres; a sua justiça permanece para sempre”. 10Aquele que dá a semente ao semeador e lhe dará o pão como alimento, ele mesmo multiplicará as vossas sementes e aumentará os frutos da vossa justiça.

— Palavra do Se­nhor

Salmo Responsorial 111(112)

Escuta o silêncio de Deus que fala no teu coração. Ó Clara, ouvinte de Deus me ensina a contemplação.

1. Feliz o homem que respeita o Senhor / e que ama com carinho a sua lei! / Sua descendência será forte sobre a terra, /abençoada a geração dos homens retos!

2. Feliz o homem caridoso e prestativo, / que resolve seus negócios com justiça. / Porque jamais vacilará o homem reto, / sua lembrança permanece eternamente!

3. Ele não teme receber notícias más: / confiando em Deus, seu coração está seguro. / Seu coração está tranqüilo e nada teme, / e confusos há de ver seus inimigos.

4. Ele reparte com os pobres os seus bens, permanece para sempre o bem que fez, / e crescerão a sua glória e seu poder.

Aclamação ao Evangelho

Evangelho – Jo 12,24-26

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 24Em verdade, em verdade vos digo: Se o grão de trigo que cai na terra não morre, ele continua só um grão de trigo; mas se morre, então produz muito fruto. 25Quem se apega à sua vida, perde-a; mas quem faz pouca conta de sua vida neste mundo conservá-la-á para a vida eterna. 26Se alguém me quer servir, siga-me, e onde eu estou estará também o meu servo. Se alguém me serve, meu Pai o honrará”.

—Palavra da salva­ção.

Oração da Assembleia

Pr: Confiantes na bondade infinita do Pai, apresentemos as nossas preces. E digamos após cada invocação: Senhor, atendei a nossa prece!

1. Para que o Papa, os Bispos, os Sacerdotes e Diáconos sejam pessoas de fé que levem seus irmãos a adquirir aquela fé inabalável em vosso Filho Jesus, com a qual vós hoje edifiqueis vossa Igreja, rezemos:

2. Por todas as intenções das pessoas que, durante esta novena, pediram a intercessão de santa Clara, para que sejam atendidas, rezemos:

3. Por todos aqueles que desejam alcançar a santidade, para que encontrem a coragem de enfrentar tudo aquilo que tenta desviar do caminho, rezemos:

4. Para que possamos viver a nossa vida cristã com um testemunho coerente e aberto do Evangelho, como Clara, e responder aos apelos que Deus nos faz, rezemos:

5. Para que possamos superar as dificuldades em nossa fé, e nos aprofundar melhor no mistério da ressurreição de Jesus Cristo, rezemos:

6. Para que tenhamos sempre confiança na graça, que nos anima e fortalece, rezemos:

7. Para que o Senhor abençoe a comunidade de Irmãs Clarissas do Mosteiro Nazaré e lhes de santas e perseverantes vocações, rezemos:

Pr: Por intercessão de Santa Clara atendei, Senhor, ó Deus, as nossas preces e dai-nos a graça de sermos fiéis ao vosso amor. Por Cristo, nosso Senhor.

Sobre as oferendas: Acolhei, ó Pai, com bondade, as oferendas que vos apresentamos com alegria na festa do diàcono Lourenço, e fazei que elas possam servir para a salvação do vosso povo. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da comunhão: Aquele que me serve, diz o Senhor, deve seguir-me. E onde eu estiver, aí estará o meu servidor. (Jo 12,26)

Depois da comunhão: Ó Deus, saciados por vossos dons, concedei-nos, aos vos prestar o devido culto na festa de São Lourenço, a graça de crescer na salvação. Por Cristo, nosso Senhor.

Benção de Santa Clara

O Senhor vos abençoe e vos guarde. O Senhor vos mostre a sua face e tenha misericórdia de vós. O Senhor volte a sua face para vós e vos dê a sua Paz. O Senhor vos abençoe com todas as bênçãos do céu e da terra. O Senhor esteja sempre convosco e que vós estejais sempre com Ele! Amém!

Comentário Final: Queridos irmãos, queridas irmãs, neste nono dia da novena de Santa Clara somos convidados a refletir sobre a nossa capacidade de testemunhar Jesus Cristo, de anunciar Jesus e de viver na verdade nossa vida cristã, na maneira como estamos vivendo nosso compromisso de seguidores de Jesus Cristo. As Irmãs Clarissas se alegram com a presença de todos aqui na Capela do Mosteiro durante esta novena e acolhem na prece diariamente os pedidos e súplicas que cada um traz no coração, e também as intenções de seus benfeitores. Celebrando os 800 Anos de Fundação da Ordem de Santa Clara renovemos constantemente o desejo seguir o Evangelho, na decisão firme de ir até o fim, de dar a vida por amor dele e de servir o Senhor, nos concede todos os dons e todas as graças.

 

Dia 11 de agosto de 2011

Quinta feira da 18ª Semana do Tempo Comum — Ano A

Solenidade de Santa Clara de Assis

Oitavo Centenário da Fundação da Ordem de Santa Clara (1211-2011)

Santa Clara, uma vida que ilumina

Queridas irmãs e queridos irmãos, com alegria vivemos hoje a Solenidade de Santa Clara de Assis, depois de ter vivido a Novena de celebrações nesta Capela, neste Ano Jubilar da Fundação da Ordem da qual ela é Mãe e Protetora. As Irmãs Clarissas agradecem a presença de todos aqui na Capela do Mosteiro e intercedem na prece pelos pedidos e súplicas que cada um traz no coração. Celebrando os 800 Anos de Fundação da Ordem de Santa Clara renovemos neste ano e nesta celebração o espírito de seguimento do Evangelho, tão presente na vida de Clara e na vida da Ordem das Irmãs Clarissas. Hoje, com a solenidade de Santa Clara, a luz do Evangelho nos ilumina para o verdadeiro seguimento de Jesus Cristo, e de permanecer nele, para que possamos dar frutos de vida cristã. Iniciemos com o canto...

Antífona da entrada: Esplendida estrela despontou neste dia; hoje a bem aventurada Clara, a pobre serva do Senhor, foi glorificada nos céus.

Oração do dia: Ó Deus, que na vossa misericórdia atraístes santa Clara ao amor da pobreza, concedei, por sua intercessão, que, seguindo o Cristo com um coração de pobre, vos contemplemos um dia em vosso Reino. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vos­so Filho, na unidade do Espírito Santo.

Comentarista: Na leitura que vamos ouvir, Deus nos fortalece pelas palavras de fé de Paulo. Deus fez brilhar a sua luz em nossos corações, e fez brilhar a luz de Clara em nossa vida, para ser um modelo de virtudes. No Evangelho Jesus exorta a ficarmos unidos a Ele, como o ramo à videira.

1ª leitura – Os 2,16.17b,21-22

Leitura do Profeta Oséias:

Por isso a atrairei, a conduzirei ao deserto e lhe falarei ao coração. Aí ela se tornará como no tempo de sua juventude, como nos dias em que subi da terra do Egito. Desposar-te-ei para sempre, desposar-te-ei conforme a justiça e o direito, com benevolência e ternura. Desposar-te-ei com fidelidade e conhecerás o Senhor. — Palavra do Senhor.

Salmo responsorial 44(45)

Escuta o silêncio de Deus / que fala no teu coração. Ó Clara, ouvinte de Deus / me ensina a contemplação.

1. Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto: / “Esquecei vosso povo e a casa paterna! / Que o Rei se encante com vossa beleza! / Prestai-lhe homenagem: é vosso Senhor!

2. O povo de Tiro vos traz seus presentes, / Os grandes do povo vos pedem favores. / Majestosa, a princesa real vem chegando, / Vestida de ricos brocados de ouro.

3. Em vestes vistosas ao Rei se dirige, / E as virgens amigas lhe formam cortejo; / entre cantos de festa e com grande alegria, / ingressam então, no palácio real”.

4. Deixareis vossos pais, mas tereis muitos filhos; / Fareis deles os reis, soberanos da terra. / Cantarei vosso nome de idade em idade, /Para sempre haverão de louvar-vos os povos.

2ª leitura – 2 Co 4,6-10.16-18

Leitura do Profeta Oséias:

Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios

Irmãos e irmãs, Deus, que disse: “Das trevas brilhe a luz”, foi quem fez brilhar a luz em nossos corações, para darmos a conhecer a ciência da glória de Deus na face de Jesus Cristo. Um tal tesouro, nós o trazemos em vasos de barro, para que apareça claramente que este extraordinário poder provém de Deus e não de nós. De mil maneiras somos atribulados, mas não desanimamos. Vivemos perplexos, mas não desesperados; perseguidos, mas não desamparados. Somos abatidos, mas não aniquilados; trazendo sempre no corpo a morte de Jesus, para que também a vida de Jesus se manifeste em nosso corpo. É por isso que não desfalecemos. A presente tribulação, momentânea e leve, nos dá um peso eterno de glória incalculável. — Palavra do Senhor.

Aclamação ao Evangelho

Evangelho – Jo 15,4-10

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: “Permanecei em mim, e eu permanecerei em vós. O ramo não pode dar fruto por si mesmo se não permanecer na videira. Assim também vós: não podeis dar fruto se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira, vós os ramos. Quem permanecer em mim e eu nele, dará muito fruto: porque sem mim nada podeis fazer. Se alguém não permanecer em mim, será lançado fora como o ramo. Secará e hão de ajuntá-lo e jogar no fogo, para queimar-se. Se permanecerdes em mim, e minhas palavras permanecerem em vós, pedireis tudo que quiserdes e vos será dado. Meu Pai será glorificado, se derdes muito fruto, e assim sereis meus discípulos. Como o Pai me ama, assim eu vos amo. Permanecei no meu amor. Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor, como eu também guardei os mandamentos de meu Pai e permaneço no amor. — Palavra da salvação

Oração da Assembleia

Pr: Peçamos ao Senhor, que em sua imensa bondade e misericórdia, atenda nossos pedidos e súplicas, e digamos depois de cada prece, com fé e confiança: Senhor atendei a nossa prece!

1. Pelas necessidades do Santo Padre o Papa, por nosso Bispo diocesano, por nosso pároco, por todos os presbíteros e diáconos, rezemos.

2. Por toda a humanidade, para que todos os povos da terra vivam na harmonia e na paz, na concórdia e na solidariedade, fortalecidos pelo senso de justiça e de amor, rezemos.

3. Por todos os segmentos da sociedade, para que haja respeito à vida e às coisas de Deus, à solidariedade humana e aos valores profundos da convivência humana, rezemos:

4. Pela igreja, Sacramento do Reino de Deus, para que, cumprindo sua missão de Mãe e Mestra, ajude-nos a compreender o Evangelho vivido e anunciado em nosso tempo, rezemos.

5. Pelas comunidades cristãs, para que, inspiradas no Evangelho de Jesus Cristo, vivam na fraternidade e sejam sinais transparentes da presença do Reino entre nós, rezemos.

6. Pela nossa comunidade do Mosteiro, para que renovada pela graça, seja sinal da Igreja Contemplativa e testemunho das promessas futuras, e encontre o entusiasmo das origens em Clara de Assis, rezemos:

7. Por toda a Família Clariana e Franciscana, para que continue testemunhando o ideal de Clara e de Francisco, e possa irradiar o Evangelho, rezemos:

8. Para que os seminaristas da diocese de Lages tenham coragem e força para continuarem respondendo ao chamado de Deus e perseverem em sua vocação sendo bons e santos padres, rezemos:

9. Por todos aqueles que de alguma forma ajudam as Clarissas, material ou espiritualmente, para que sejam abençoados e recompensados generosamente, rezemos.

Pr: Ó Pai, pela celebração de Santa Clara, confirmai a nossa fé, nossa fortaleza e nossa esperança; fazei com que não nos deixemos vencer pela tristeza e pelo medo, mas pela força do amor colaboremos para construir um mundo novo convosco e com vosso Filho, Jesus Cristo, nosso Senhor.

Sobre as oferendas: Aceitai, ó Deus, nossa humilde homenagem na comemoração da virgem Santa Clara, e concedei, por esta oblação puríssima, manter acesa em nossos corações a chama do vosso amor. Por Cristo nosso Senhor.

Prefácio de Santa Clara: Na verdade, ó Pai, Deus eterno e todo poderoso, é nosso dever dar-vos graças, é nossa salvação dar-vos glória, em todo tempo e lugar. Pelo exemplo do bem-aventurado Francisco, vós inflamastes o coração de vossa serva Clara para seguir os passos de vosso Filho. Em fé perene e amor eterno, vós destes como esposa Clara em místicos esponsais ao vosso Filho. E elevada ao cume da perfeição seráfica, pelo caminho da altíssima pobreza, a elegestes mãe de numerosas virgens. Por isso, com os Anjos e os Arcanjos, com os Tronos e as Dominações, e com todo o exército celeste cantamos um hino à vossa glória, cantando a uma só voz:

Antífona da comunhão: Aquele que me ama será amado por meu Pai. Nós viremos a ele e faremos nele nossa morada (Jo 14,21-48).

Depois da comunhão: Senhor nosso Deus, fortalecidos pela participação nesta Eucaristia fazei que, a exemplo de Santa Clara, nos esforcemos por servir unicamente a vós, trazendo em nosso corpo os sinais do sofrimento de Jesus. Por Cristo, nosso Senhor.

Benção de Santa Clara

O Senhor nos abençoe e nos proteja

Faça resplandecer sobre nós a sua face

E nos dê a sua misericórdia

Volte para nós o seu olhar e nos dê a paz

Derrame sobre nós as suas bênçãos

E no céu nos coloque entre os seus santos e santas.

O Senhor esteja sempre conosco e que nós estejamos sempre com Ele.

Comentário Final: Queridos irmãos, queridas irmãs, neste nono dia da novena de Santa Clara somos convidados a refletir sobre a nossa capacidade de testemunhar Jesus Cristo, de anunciar Jesus e de viver na verdade nossa vida cristã, na maneira como estamos vivendo nosso compromisso de seguidores de Jesus Cristo. As Irmãs Clarissas se alegram com a presença de todos aqui na Capela do Mosteiro durante esta novena e acolhem na prece diariamente os pedidos e súplicas que cada um traz no coração, e também as intenções de seus benfeitores. Celebrando os 800 Anos de Fundação da Ordem de Santa Clara renovemos constantemente o desejo seguir o Evangelho e de testemunhar o Senhor, que nos concede todos os dons e todas as graças. Hoje, com a solenidade de Santa Clara, a luz do Evangelho nos ilumine para o verdadeiro seguimento de Jesus Cristo, e de permanecer nele para que possamos dar frutos de vida cristã. As irmãs Clarissas agradecem a todos que celebraram conosco esta novena e solenidade de Santa Clara, em especial agradecer todos que aqui presidiram as celebrações e pregaram a novena, e a todas as pessoas que nos ajudaram na liturgia. Rezam pelas intenções de todos especialmente aos benfeitores, pedindo que Deus, através da intercessão de Santa Clara, derrame muitas graças e bênçãos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário